Integra CNDL

CDL Sobral cria plataforma online de vendas e marketing

Foto: @dronegram.art

350 empresas cearenses já usam a tecnologia para fazer negócios e tirar o caixa do vermelho; a iniciativa faz parte das ações de enfrentamento à pandemia

No CDL em Todo Lugar de hoje, vamos conhecer a história e ações da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Sobral (CE), município situado na região Norte do Ceará, a cerca de 235 quilômetros da capital do estado, Fortaleza. A equipe da Varejo S.A. conversou com a vice-presidente da CDL Sobral, Daniela Costa, que falou sobre as várias frentes de atuação da instituição para fortalecer o comércio da região, já que a cidade é um polo metropolitano que atende à população de pelo menos 50 municípios vizinhos.

“Aqui no Estado do Ceará, as CDLs são o forte. De 184 municípios, temos mais de 100 têm Câmaras de Dirigentes Lojistas. Então, a capilaridade e a marca são muito fortes e referências”, destaca Daniela Costa, que acrescenta: “sempre buscamos contribuir com a cidade por meio de projetos sociais. Aqui em Sobral, somos considerados como utilidade pública, inclusive há uma lei municipal específica”, conta Daniela Costa.

Com uma população de aproximadamente 211 mil habitantes, segundo estimativas de 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE), Sobral é segundo município mais desenvolvido do estado do Ceará, atrás apenas de Fortaleza, de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O seu Produto Interno Bruta (PIB) era de R$ 4,8 bilhões em 2018, sendo considerada a quinta economia do estado. É também o maior centro universitário e de saúde do interior do Ceará. Segundo a Lista de Municípios do Brasil, do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), possui a melhor educação básica do Brasil.

Apesar de todo este desenvolvimento socioeconômico, a pandemia impactou fortemente o setor produtivo do município, sobretudo por conta das restrições de funcionamento do comércio e serviço e da circulação de transporte público. O desafio da entidade neste cenário é apoiar a digitalização dos associados, para aproveitar as novas tendências de consumo online, e fomentar o empreendedorismo jovem.

“O Varejo é dinâmico e competitivo e com consumidores extremamente seletivos e exigentes, que agora compram da tela do celular. Então, é preciso respostas rápidas. (…) E se Deus quiser, no ano que vem, implementaremos a CDL Jovem, um projeto em parceria com a nossa diretoria e o nosso presidente, Zezinho Pontes”, diz Daniela Costa.

Confira o bate-papo que fizemos com a vice-presidente da CDL Sobral:

Aqui no Ceará, as CDLs são o forte. De 184 municípios, temos mais de 100 Câmaras de Dirigentes Lojistas. Então, a capilaridade e a marca são muito fortes e referências”, afirma Daniela Costa, há 24 anos no movimento cedelista
Foto: arquivo pessoal

Varejo S.A. – Por favor, se apresente para os nossos leitores
Meu nome é Daniela Costa, estou no movimento associativista e cedelista há 24 anos e estou vice-presidente da CDL de Sobral, que é a segunda CDL do estado do Ceará mais antiga. Completamos 56 anos de existência em março deste ano, o que muito nos honra. Isso demonstra o DNA de Sobral, que é hoje uma das principais cidades do Nordeste de médio porte e também uma das principais cidades do Ceará. O empreendedorismo é muito forte na nossa cidade desde sempre e o associativismo também, então, a CDL é uma grande paixão e uma família.

Por conta do meu trabalho na CDL, eu já tive a honra de assumir importantes cargos no município: fui secretária de Desenvolvimento Econômico, na última gestão; e presidi também o Instituto de Desenvolvimento Econômico.

Varejo S.A. – Conte-nos sobre a atuação da CDL Sobral no município.
A gente sempre procura dar algo a mais. Além dos serviços de informação – a priori os empresários nos procuram para isso–, a CDL de Sobral sempre participou muito da vida ativa da cidade e da região. Sobral é a terceira Zona Metropolitana do Estado do Ceará, então, a gente tem abrangência e influência em mais de 50 municípios. A CDL Sobral também é a base Norte. A FCDL-CE (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas), com a qual temos uma interlocução muito positiva, dividiu o nosso estado em nove bases, e nós somos responsáveis pela base Norte, pela questão de know-how e da experiência.

Além dos serviços, a gente atua com qualificação, orientações de negócios e projetos e campanhas promocionais. Há 24 anos, somos responsáveis, por exemplo, pela decoração de Natal de Sobral e pela campanha promocional.

A gente procura sempre inovar. Já estamos preparando uma campanha de renegociação de dívida e novos tipos de atendimento, porque esse contexto pós-pandêmico pede um novo direcionamento. E agora, a gente está trabalhando em um novo projeto, que é desenvolver um novo mercado digital para as nossas empresas. Este é o nosso grande desafio!

Então, sempre procuramos, tanto nossa diretoria, quanto nossos colaboradores, pensar à frente e ter ações para além dos serviços. A CDL Sobral é uma família e uma referência.

Varejo S.A. – Qual a importância da CDL Sobral para o comércio local ao longo destes 56 anos?
Desde o princípio, os nossos fundadores, em consonância com a própria Federação, já tinham o entendimento sobre a importância da união do setor para manter diálogo, não só com os nossos pares, mas também com a gestão pública. Vejo a nossa postura como muito diferenciada.

Aqui no Estado do Ceará, as CDLs são o forte. De 184 municípios, temos mais de 100 têm Câmaras de Dirigentes Lojistas. Então, a capilaridade e a marca são muito fortes e referências. Sempre buscamos contribuir com a cidade por meio de projetos sociais. Aqui em Sobral, somos considerados como utilidade pública – inclusive, há uma lei municipal específica –, pois atendemos aquele senhorzinho e aquela senhorazinha dos nossos distritos e rincões mais distantes. Na CDL de Sobral, eles têm apoio. Acredito que este é o diferencial de todo o Sistema.

Temos trabalhado para construir o Conselho de Desenvolvimento Econômico da cidade. Nestes tempos pandêmicos, propusemos uma redução no IPTU, uma causa que conquistamos; e lutamos por uma vacinação diferenciada. No legislativo de Sobral, temos parceria com o Ministério Público para ofertar, através do Procon, um posto na própria Câmara Municipal.

Uma boa notícia também, na semana passada, somos a primeira CDL do Ceará a ser treinada e credenciada pela Assembleia Legislativa do Estado. Recebemos aqui o presidente da Casa, o deputado Evandro Leitão. E a CDL Sobral, pela capilaridade e comunicação, se tornará um posto de credenciamento para as pessoas que perderam a vacinação ou que não têm acesso à internet. É um serviço de cidadania que a gente sempre se presta a fazer.

Este diálogo e defesa constante da causa são muito importantes para que a CDL se consolide e o associado se sinta contemplado, ou seja, fortalece a imagem da instituição e também a proximidade do lojista conosco.

Varejo S.A. – Quantos associados a CDL Sobral possui?
Estamos, na verdade, recuperando (os associados). Antes da pandemia, não havia inadimplência. Quando começou, foi um caos. Nunca havíamos lidado com este problema. Tínhamos cerca de 600 associados, que conhecíamos pelo nome e essas pessoas também nos conheciam, somos muito próximos, não existe este distanciamento que tem nos grandes centros. Então, temos aqueles que estão adimplentes e outros com os quais não cortamos o vínculo e estamos renegociando. Não queremos perder este elo, pois entendemos que foi esta situação sui generis que aconteceu no Brasil e no mundo.

Parque da Cidade de Sobral – CE (Foto: @dronegram.art)

Varejo S.A. – E como o comércio local tem enfrentado a pandemia?
Existe um gargalo que tem relação com o perfil do nosso associado em nível nacional. Ele é formado pela escola da vida e tem conhecimento empírico e o tino comercial. Estas pessoas possibilitaram ao nosso movimento uma mega expansão. Só que hoje em dia, estamos vivendo em tempos digitais, e não mais analógicos. Essas pessoas que conseguiram crescer e até virar conglomerado, na maioria das vezes direcionaram seus investimentos para comprar imóveis e construir. No entanto, o Varejo é dinâmico e competitivo, com consumidores extremamente seletivos e exigentes e que agora compram da tela do celular. Então, é preciso respostas rápidas. Sem falar que a pandemia acelerou cinco anos de mudanças em um ano, ao mesmo tempo que tínhamos as maiores crises mundiais – sanitária e econômica – ocorrendo ao mesmo tempo.

Aqui, no ano passado, ficamos 125 dias fechados. Não tenho notícia de que o comércio de nenhum outro canto do Brasil tenha ficado fechado por tanto tempo assim. Este ano, foram 65 dias fechados. Como servimos a mais de 50 municípios, temos diariamente 400 transportes intermunicipais, que trazem pessoas para se servir do nosso comércio ou dos nossos serviços de educação e saúde. Somos uma cidade polo. Imagine, então, passar todo este tempo sem nenhum destes transportes podendo entrar na cidade. Dependendo do ramo, a perda de clientes chegou a 35% e 40%. Claro, entendemos que tudo isso foi em nome da saúde pública e do bem coletivo, mas tivemos que mudar toda uma cultura com o carro subindo a serra, e não é todo mundo que tem a tomada de decisão e o conhecimento necessários e se sente seguro.

Para abrir o comércio aqui no Ceará foi muita luta e necessária a união de vários setores, e mesmo assim, abrimos muito depois da indústria e, quando abriu, havia muitas restrições. Então, tivemos que dar as mãos e aumentar o coro.

Eu até me surpreendi positivamente com a resposta governamental rápida no ano passado, que foram as medidas provisórias de suspensão contratual, do auxílio emergencial e a questão dos empréstimos. Isso foi muito salutar, e possibilitou, inclusive, uma dinâmica no Varejo com vendas. Estes R$ 600 possibilitaram um giro na economia. Já este ano, ficamos sem apoio de janeiro a maio, então, houve uma retração.

Varejo S.A. – Quais são os planos para o futuro?
Já estamos trabalhando na criação de uma plataforma digital de vendas e desenvolvendo um programa próprio para criar esta nova cultura. Já credenciamos gratuitamente 350 associados neste canal chamado Sobral Online, portal ligado a um blog e uma televisão, com a maior audiência na região da Zona Norte do Ceará.

Agora que foram liberadas reuniões presenciais e com 100% do comércio reestabelecido – hoje, o comércio está funcionando das 8h às 17hs –, estamos retomando os almoços empresariais, com cerca de 60 formadores de opinião, empresários e associados nossos, para tratar de determinadas temáticas específicas e trocar ideias.

Também estamos criando um observatório econômico, onde a CDL vai puxar e, a partir disso, propor para as gestões públicas, tanto em nível de município, quanto em nível de estado, políticas públicas para o desenvolvimento econômico. Dos 5.570 municípios, eu acredito que 85% não têm Secretaria de Desenvolvimento Econômico. E se tem, não há políticas públicas definidas. Como milito há muitos anos neste campo, fica fácil enxergar a importância deste tipo de diálogo.

Se Deus quiser, no ano que vem, implementaremos a CDL Jovem, um projeto em parceria com a nossa diretoria e o nosso presidente, Zezinho Pontes. Para isso, estamos realizando reuniões com o setor gastronômico e de serviços, onde muita gente nova está empreendendo, e muitos iniciaram na pandemia.

E outra ferramenta que tem nos dados um retorno muito positivo é a comunicação, por meio das redes sociais, programa de rádio e, em breve, revista. Fizemos grandes projetos, como o Líderes do Ceará, por meio do qual convidamos enidades, como a FCDL-CE, a FIEC (Federação das Indústrias do Estado do Ceará) e a Fecomércio – CE, para participar de lives. O retorno foi muito positivo e demonstrou que, apesar de cada instituição ter seu próprio caminho, todo mundo se uniu em prol de um bem comum.

Varejo S.A. – E como está a retomada da economia na cidade?
A grande sacada para recuperar esse tempo perdido, porque os impostos não deixaram de existir e nem os custos fixos, é trabalhar o mês todo com as datas comemorativas. Só trabalhar o dia não é suficiente. Em agosto, estamos sugerindo fazer a campanha do Mês dos Pais. Não tem mais o Dia dos Namorados, agora é o Mês dos Namorados. Até porque aqui, os horários de funcionamento do comércio estão extremamente restritos. Até pouco tempo, as lojas de rua estavam funcionando das 7h às 13h e os shoppings, das 11hs às 16hs. Como o consumidor ia conseguir comprar o presente? Então, o foco é o mês.

Mas temos sim uma perspectiva positiva, porque graças à Deus, o varejo é milagroso. Apesar de termos perdido muitos postos de trabalho, estes trabalhadores enveredaram para o empreendedorismo. Hoje, Sobral tem 12 mil CNPJ constituídos e ativos, sendo que neste período de pandemia cresceu vertiginosamente o microempreendedor individual. Então, estamos fazendo um estudo para que estes empreendedores tenham um suporte aqui na CDL, para serem acolhidos e orientados. Este um projeto que temos discutido fortemente com o Sebrae, que é grande parceiro.

Compartilhe:
Relacionadas
Integra CNDL

CDL Sapiranga discute as transformações do varejo

Palestras realizadas de forma presencial foram prestigiadas por mais de 200 empresários e profissionais do varejo em evento CDL promovido pela de Sapiranga Compartilhe:
Integra CNDL

Em ato histórico, FCDL-RS é fundada em clima de união

Ivonei Pioner assume como presidente da FCDL-RS. Dirigente tem como objetivo fortalecer as entidades e o comércio através do modelo associativista Compartilhe:
Integra CNDL

CDL Canindé: determinação e força para fortalecer o comércio

No CDL em Todo Lugar desta quinta-feira, o presidente da CDL Canindé, Antônio Pereira, conta de que forma a entidade tem lutado em prol do setor de Comércio e Serviços no semiárido cearense. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.