20 jul, 2024
0 ° C

DLI: lideranças do Sistema CNDL participam de sessão solene no Congresso

Lideranças do Sistema CNDL e da CDL Jovem compareceram ao Plenário da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (23/5), para participar da sessão solene em homenagem ao DLI

Da esquerda para a direita, Raphael Paganini, Lúcia Fassarella, Wagner Silveira Jr., senador Efraim Filho, Victor Gonzales, Samoel Mattos e José César da Costa
Lúcia Fassarella: “trabalhamos para que o Parlamento realmente assuma a responsabilidade ainda em 2023 e faça uma grande reforma”

Lideranças do Sistema CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e da CDL Jovem (Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem) compareceram ao Plenário da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (23/5), para participar da sessão solene em homenagem ao DLI (Dia Livre de Impostos). Os representantes do setor de Comércio e Serviços reivindicaram, na Casa do Povo, a realização de uma reforma tributária que reduza os impostos, simplifique as obrigações fiscais e contribua para a melhoria do ambiente de negócios, pautas da maior mobilização de conscientização e protesto contra a complexidade e peso tributário.

Para o presidente da FCDL (Federação das Câmaras de Dirigente Lojistas) de Mato Grosso, David Pintor, um evento como esse, no Congresso, é muito importante para legitimar o trabalho realizado pelas entidades do Sistema CNDL nos últimos anos e reforçar a necessidade de se discutir a tributação de produtos e todo o sistema tributário.

“Esse marco de hoje só fortalece o movimento que é feito pela nossa entidade, por toda essa juventude, por todos os nossos trabalhadores. Não tenho dúvidas de que vamos unir forças, e juntos vamos trabalhar para melhorar o ambiente de negócios e gerar mais resultados para a nossa população”, comentou David Pintor.

A vice-coordenadora da CDL Jovem Nacional, Lúcia Fassarella, também concordou que é relevante trazer o DLI para o Parlamento, onde os representantes dos brasileiros estão discutindo mudanças no sistema tributário. A dirigente lojista disse ainda que o Brasil precisa inovar a sua estrutura tributária, reduzindo a complexidade fiscal e, de fato, tirando o peso dos impostos das costas do contribuinte.

“É um ato muito importante, muito simbólico, e eu torço para que tenha efeito logo. A gente já realiza esse evento há 17 anos e no ano que vem completará a maioridade. Trabalhamos para que o DLI não faça dezoito anos, para que o Parlamento realmente assuma a responsabilidade ainda em 2023 e faça uma grande reforma”, diz Lúcia Fassarella.

Lideranças do Sistema CNDL presentes na sessão solene; ao centro, deputado Domingos Sávio; o presidente da CNDL, José César da Costa; e o coordenador da CDL Jovem Nacional, Raphael Paganini

O presidente da CDL DF, Wagner Silveira Jr., disse que essa aproximação com os parlamentares é importante e necessária, pois permite unir forças na busca por mudanças em prol do desenvolvimento do país.

“Hoje, a gente teve aqui a união e a presença dos lojistas do Brasil e de Brasília e dos nossos jovens empreendedores do Sistema CNDL. A sessão solene é uma mostra da importância desse movimento e que estamos em diálogo com o Parlamento, pleiteando as mudanças necessárias para um Brasil mais forte e que apoia os seus empreendedores”, destacou Silveira Jr.

Frank Sinatra Chaves: “Com o DLI, mostramos a este país que aumentar a carga tributária, cada vez mais, prejudicará as empresas e desanimará muito o empreendedorismo”

Muito tributo, pouco retorno
O coordenador nacional do DLI de 2023, Victor Gonzales, da CDL Jovem do Amazonas, lembrou que a data conscientiza a população sobre o quanto é taxada a cada produto que compra, sem o devido retorno em serviços e equipamentos públicos. Mostra para o cidadão como é, na prática, não trabalhar para o estado, mas sim para si mesmo.

“O Dia Livre de Impostos é aquele momento do ano no qual a gente para de trabalhar para o Estado e começa a trabalhar pra gente mesmo. Mostra para as pessoas que o imposto está presente da hora que elas acordam até a hora que vão dormir, está em tudo o que consomem. Os cidadãos precisam ter consciência sobre isso”, explicou Gonzales.

Frank Sinatra Santos Chaves, presidente da FCDL Minas Gerais, ressaltou que a alta carga tributária inibe a geração de riquezas no país. “Com o DLI, mostramos a este país que aumentar a carga tributária, cada vez mais, prejudicará as empresas e desanimará muito o empreendedor e o empreendedorismo. O DLI não mostra apenas o valor da carga tributária, aponta as reformas necessárias para o Brasil crescer”, avaliou o dirigente lojista mineiro.

O presidente da FCDL do Paraná, Samoel Mattos, também esteve presente na sessão solene e falou sobre a sua expectativa e desejo de mudança. “Estamos aqui para dizer ao Parlamento que é preciso acelerar o processo da reforma tributária, que é essencial para o desenvolvimento de negócios e a competitividade do país internacionalmente. Tudo isso resulta em geração de riqueza e emprego para a população”, concluiu.

Fotos: Paulo Negreiros/CNDL
Edição: Fernanda Peregrino