Movimento Varejo

Sonhando alto: varejista está de olho no espaço

Jeff Bezos, fundador da Amazon, maior varejista on-line do mundo, ultrapassou o investidor Warren Buffett e o dono da Zara, Amancio Ortega, e tornou-se o segundo homem mais rico do mundo. Segundo o ranking de bilionários divulgado pela agência Bloomberg, Bezos só fica atrás do fundador da Microsoft, Bill Gates. Sua ascensão é resultado da valorização recente de sua empresa. No mês de março, após anunciar a aquisição da varejista on-line Souq.com, baseada em Dubai, as ações da Amazon valorizaram-se em 18,23 dólares por papel.

 

MovVarejo_JeffBezos_CharisTsevis

A fortuna de Bezos é avaliada em 75,6 bilhões de dólares

 

Ambição interplanetária – Do sucesso da Amazon também dependem as ambições interplanetárias de Jeff Bezos. Durante uma conferência anual sobre exploração espacial, realizada em abril, nos Estados Unidos, o bilionário revelou que está vendendo um bilhão de dólares em ações da Amazon a cada ano para acelerar sua corrida espacial. Os lucros das transações têm sido investidos na Blue Origin, empresa de aviação espacial comercial que ele fundou em 2000. Bezos pretende levar humanos ao espaço em um serviço turístico avaliado em, pelo menos, 300 mil dólares por viajante. Nos planos do empreendedor, seis passageiros poderão ser transportados em uma cápsula na espaçonave New Shepard. “Vamos ver no espaço o mesmo a que assistimos na internet nos últimos 20 anos”.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Logística reversa: 10 ações que reduzem as devoluções no e-commerce

Segundo dados de uma recente pesquisa da Ebit|Nielsen, atualmente quase 30% das compras online são devolvidas ou trocadas no Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

O algoritmo está mudando a maneira de consumir e produzir conteúdo?

Com o aumento considerável de opções ao dispor do consumidor, implementar tecnologia e análise de dados nos processos criativos se tornou obrigação das marcas. Compartilhe:
Movimento Varejo

Shoppings estão otimistas e fazem investimentos

O segmento brasileiro de shopping centers aposta na retomada da economia e planeja faturamento de R$ 150 bilhões e a inauguração de mais oito centros comerciais ainda este ano. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.