Tendências e Inovação

“Boom” do e-commerce gera empregos em tempo de crise

Mudanças no perfil do consumidor e o aumento do tráfego online durante a quarentena fomentou vagas em diversos segmentos, entre eles marketing digital e logística

Daniela Gerbara, da agência Rocky. Aumento de mais de 300% nas contatações. “As empresas começaram a investir pesado no online e nós pudemos voltar com força total”.

O e-commerce brasileiro mais que dobrou em 2020. De acordo com a Câmara Brasileira da Economia Digital e da empresa Neotrust, o crescimento foi de 122% no acumulado do ano até novembro, na comparação com o mesmo período de 2019, movimentando cerca de R$115,3 bilhões no período.

Esse boom do e-commerce beneficiou outros segmentos diretos e indiretos, gerando emprego e mitigando o impacto da crise como um todo, consideradas as demissões em massa realizadas. A agência de marketing digital Rocky, por exemplo, saiu de 36 funcionários, no início do ano, para pouco mais de 110 no final de 2020, um aumento de quase 300%. Esse crescimento exponencial se deve a grande procura de empresas por soluções digitais, entre elas Astra S/A Indústria e Comércio e a Cyrela Commercial Properties, Dengo, Telhanorte, Passarela e L’Occitane.

“O primeiro momento foi de choque e o faturamento despencou entre março e maio, mas, nós acreditávamos numa retomada. Tanto é que decidimos manter toda a nossa equipe, sem demitir ninguém, e no final do primeiro semestre de 2020, os números voltaram a crescer”, diz Daniela Gebara, sócia e Diretora Comercial da agência da Rocky.

“De maneira geral, entendo que a transformação digital que já se despontava no mercado, foi literalmente imposta pela crise. As empresas começaram a investir pesado nesse processo e nós pudemos voltar com força total graças à nossa operação que foi mais estruturada”, analisa Daniela.

É o caso da Telhanorte, loja de matéria de construção, que decidiu ampliar seus canais de comunicação dentro do e-commerce. “Nós crescemos mais de 200% em 2020 e isso acabou impulsionando também o crescimento de outras categorias como o e-commerce”, diz Pablo Oliveira Satyro, CMO da Telhanorte.

“Decidimos incluir ferramentas como o whatsapp e aprimorar toda a parte descritiva dos produtos no site, como fotos e textos para deixar o canal mais claro possível para o cliente”, pontua Pablo. “, acredito que a nossa estratégia principal foi entender que precisávamos ir aonde estava o cliente: no online. Até porque, o e-commerce é um setor que vai continuar expandindo em 2021″.

Para 2021, as perspectivas de empresas como a Rocky são de crescimento, dado a aceitação de varejistas aos online. “Clientes e lojas experimentaram o online e as objeções a esse modelo foram desconstruídas. O empresário viu que pode ter lucro e o consumidor percebeu a conveniência, então entendemos que é um ano de potencial expansão, puxada essencialmente pelo e-commerce e atacarejo”, arrisca Daniela, que prevê um crescimento de 200%  para esse ano.

Outra empresa que cresceu exponencialmente no período foi a operadora logística Flash Courier, que contratou 400 pessoas em 2020, um aumento de 60% em relação ao período pré-pandemia. Boa parte desse crescimento foi tracionada por novos contratos em e-commerces. “Empresas como Alpargatas, Arezzo, Reserva, C&A, foram algumas das empresas que fecharam contrato conosco para logística de entrega”, afirma o CEO da Flash Courier, Guilherme Juliani. “Vale destacar também que o setor de entrega de cartões representou um crescimento ainda maior que o do e-commerce”, pontua.

Segundo o executivo, a empresa registrou o maior crescimento da história em 2020 e enxerga um 2021 de muito trabalho. “Estamos desenvolvendo novos modelos de negócio no segmento de e-commerce, modelos de rede ponto de retirada e entregas rápidas. Além disso, devemos automatizar consideravelmente a operação, com a implementação de mais de 200 robôs”, finaliza.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

APAS Show: IoT e soluções conectadas diminuem perdas e melhoram experiência do shoppper

Dar inteligência aos dispositivos é a proposta da Inwave para revolucionar o setor trazendo mais segurança e atuando diretamente na redução de perdas e melhora da experiência do consumidor Compartilhe:
Tendências e Inovação

Índice de competitividade: importância e desafios do frete

A velocidade de entrega é um benefício percebido pelos clientes e, por causa disso, deve ser explorada ao máximo para maximizar os resultados. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Indústrias relacionadas ao metaverso devem movimentar R$ 4 tri até 2024

Muito além do conceito, as indústrias que se formaram em torno do metaverso já movimentam números expressivos. De acordo com dados da Bloomberg Inteligence, segmentos como RV (Realidade Virtual) e de RA (Realidade Aumentada), games, cloud e outros, devem movimentar mais de R$ 4 trilhões até 2024. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.