Fatos e Dados

Como as empresas podem reduzir consumo de energia elétrica

Foto: Pixabay

A escolha de gastar menos energia pode desencadear mais lucro aos negócios

29 de maio marca o Dia da Energia Elétrica, data em que empresas e consumidores devem refletir sobre a necessidade de apostar em ações mais sustentáveis no dia a dia, usando o recurso de forma consciente. O uso da iluminação e da ventilação natural, por exemplo, evitando acender lâmpadas, é uma das medidas simples que garante a diminuição do consumo de energia elétrica.

Pesquisa realizada pelo Sebrae Mato Grosso, com 354 empresas e lideranças, por exemplo, identificou que dentre os custos que mais pesam no dia a dia do negócio, a energia elétrica representa 15,44% e o custo com pagamento de pessoal 34,28%. Portanto, cabe uma atenção especial por parte das empresas na busca de alternativas para reduzir o custo com energia elétrica.

Para diminuir o valor das contas de luz dos restaurantes que está à frente, situados em Maringá (PR), Marcelo Reis tentou rever os processos internos. “Nesta fase de pandemia, desligamos 80% dos freezers dos estabelecimentos. Percebemos que utilizávamos menos esses equipamentos no horário de pico. Sendo assim, colocamos o timer para fazer o desligamento deles. Isso já desencadeou resultados positivos”, ressalta.

Segundo ele, antes mesmo da crise sanitária, a preocupação com o consumo de energia estava no radar e, agora, precisou colocar as ações sustentáveis em prática com rapidez: “A otimização do uso dos recursos deve estar em primeiro plano. Assim, as empresas e o meio ambiente são beneficiados. Ao priorizar o indicador de sustentabilidade, vejo resultados na hora. É o caso também do cuidado com o lixo que geramos, que é separado”.

A história da Pousada Encantos da Terra localizada em Canela (RS) também passa pela adoção de medidas de redução de energia. Mauro Vinícius Salles e sua esposa Tânia Viana Pereira queriam ter uma empresa mais sustentável. Entre as várias práticas sustentáveis adotadas no empreendimento, a redução de consumo de energia foi essencial. O consumo de energia foi enfrentado com pequenas ações, buscando eficiência com lâmpadas que consomem menos e hábito de apagar luzes e equipamentos. A atitude impactou diretamente o negócio dele. “Nosso negócio ganhou com as medidas e tivemos mais controle da gestão neste período de pandemia”, afirma.

Consumo
Dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) revelam que o consumo de energia elétrica no Brasil recuou 1,5% em 2020 na comparação com o ano anterior, impactado especialmente pelos efeitos da pandemia de coronavírus. Ainda segundo a CCEE, houve queda de 3,4% no mercado regulado, no qual os clientes são atendidos pelas distribuidoras de energia.

Na vanguarda da sustentabilidade, o Sebrae integra projetos que promovem a aplicação de energias renováveis nos pequenos negócios. A estratégia é tão relevante que, entre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU para 2030, constam Água Limpa e Saneamento, Energia Acessível e Limpa, Cidades e Comunidades Sustentáveis e Consumo e Produção Responsáveis.

Veja 7 medidas simples para reduzir a energia nas empresas:

  • Aproveite a iluminação e a ventilação natural.
  • Evite acender as lâmpadas durante o dia, aproveite a luz natural.
  • Abra as janelas, cortinas, persianas e deixe a luz do dia iluminar sua empresa.
  • Apague as lâmpadas dos ambientes desocupados.
  • Limpe as lâmpadas e luminárias.
  • Dê preferência a lâmpadas de LED ou fluorescentes.
  • Pinte ambientes em cores brancas ou claras.
  • Mantenha os equipamentos elétricos sempre em bom estado.
  • Realize manutenção preventiva.

Fonte: Sebrae

Compartilhe:
Relacionadas
Fatos e Dados

Universidade Ancar Ivanhoe abre inscrições para cursos gratuitos voltados para varejo

A UAI conta com uma experiência 100% digital de fácil acesso, além de conteúdos interativos desenvolvidos por especialistas do ramo. Compartilhe:
Fatos e Dados

Serviços estão 5,4% acima do nível pré-pandemia, mostra IBGE

A queda de 0,2% no volume de serviços prestados no País em fevereiro ante janeiro fez o setor de serviços funcionar em patamar 5,4% superior ao de fevereiro de 2020, antes do agravamento da crise sanitária no País. Em janeiro, os serviços estavam 5,6% acima do pré-covid. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Compartilhe:
Fatos e Dados

Três a cada cinco brasileiros temem o vazamento de dados em compras on-line

De acordo com levantamento realizado pela PSafe, empresa de segurança digital da América Latina, e divulgado no portal da CNN, três a cada cinco brasileiros têm medo de ter os seus dados vazados ao realizarem compras na internet. Das pessoas consultadas (mais de 8.600), 59% apontaram o vazamento de dados como sendo um medo real nessas transações. Além disso, também foi mencionado como alarmante o roubo de dados bancários (52%) – os respondentes podiam escolher mais de uma opção. Na sequência, estão como principais preocupações ter o cartão clonado (48%) e o não recebimento de produtos (48%). Apenas 4,5% relataram não ter nenhum tipo de receio. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.