Tendências e Inovação

Clubes de assinatura na web crescem 12% durante a pandemia

Dados da empresa de tecnologia especializada em soluções de e-commerce também mostram um aumento diário de 600 assinantes entre fevereiro e outubro de 2020


As mudanças de consumo por conta da pandemia de covid-19 fizeram a busca por clubes de assinatura crescer, segundo levantamento da Betalabs, empresa de tecnologia especializada na oferta de soluções para e-commerce. A empresa identificou que, entre fevereiro e outubro de 2020, esse modelo de negócio cresceu 12% no mercado total e 55% em sua base. Na média, a empresa recebe o cadastro de 600 novas assinaturas por dia. O segmento de livros é o mais presente, com 27%, seguido por “bebidas” e “alimentos”, com 18% e 17%, respectivamente. Entre os estados, São Paulo lidera com 30%, enquanto Rio de Janeiro tem 13% e Minas Gerais, 12%.

A pandemia de covid-19 mudou os hábitos de compra dos brasileiros e ampliou a presença dos canais digitais no dia a dia da população. Entre as opções mais vantajosas, estão os clubes de assinatura, modalidade que demonstrou crescimento significativo no período, segundo pesquisa da Betalabs.

A empresa de tecnologia, especializada na oferta de soluções para e-commerce, fez um levantamento com os clubes de assinatura presentes em sua base de clientes para identificar a variação. Entre fevereiro (último mês antes da pandemia) e outubro de 2020, esse modelo de negócio cresceu 55%em sua base de clientes e 12% no total do setor, em comparação com 2019, chegando a 800 clubes criados somente nesse período.

Na média, a empresa recebeu o cadastro de 600 novos assinantes por diaentre todos os clubes. O segmento de livros é o preferido, com 27% de participaçãona Betalabs. As categorias de “bebidas” e “alimentos” aparecem na sequência, com 18% e 17%, respectivamente. A categoria “cuidados pessoais” tem 12%, seguida por “pet”, com 11%, e outros segmentos, que totalizam 15%.

Mais da metade dos clubes de assinatura estão na região Sudeste. São Paulo lidera com 30%. Rio de Janeiro e Minas Gerais detêm 13% e 12%, respectivamente. Na sequência, aparecem Rio Grande do Sul (9%), Paraná (7%), Santa Catarina (4%), Distrito Federal e Pernambuco (ambos com 3%), Bahia e Goiás (cada um com 2%), e os demais estados totalizam 14% somados.

“Os clubes de assinatura cresceram porque atendem com eficiência à demanda de consumo da população durante a pandemia. Isolados em suas residências, os consumidores podem assinar seus produtos e serviços favoritos, recebendo-os periodicamente no conforto de seus lares”, explica Luan Gabellini, sócio-diretor da Betalabs.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.