Tendências e Inovação

Energia limpa e renovável é aposta de empresas para o futuro

Cerca de 47,5% das pequenas empresas pretendem investir mais em energia renovável nos próximos dois anos

A sustentabilidade tem sido pauta de muitos debates na nossa sociedade, por isso é primordial que as empresas adotem uma postura proativa e estejam preparadas para minimizar os prejuízos decorrentes dos seus processos sobre a natureza. De olho nesse assunto, os pequenos negócios no país estão se voltando para a adoção de práticas mais sustentáveis e econômicas, como a geração de energia limpa, por meio do sistema fotovoltaico. Conforme pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), mais da metade (60,0%) dos empresários entrevistados pretende investir mais em outras fontes renováveis.

A energia solar fotovoltaica agrega inúmeros benefícios para o progresso do Brasil, incluindo redução de gastos com energia elétrica, atração de investimentos, geração de empregos locais de qualidade, redução de impactos ao meio ambiente, redução de perdas elétricas na rede nacional, postergação de investimentos em transmissão e distribuição e alívio do sistema elétrico em horários de alta demanda diurna, como nos meses de verão.

Ainda de acordo com o levantamento, a experiência dos pequenos negócios que usam energia solar fotovoltaica revelou que os resultados positivos compensaram o investimento. Prova disso é que parcela expressiva (47,5%) pretende investir mais em energia renovável nos próximos dois anos. Os principais benefícios apontados foram a redução com gastos com energia elétrica (83,9%), benefícios ambientais (20,3%) e retorno do investimento (12,7%).

A especialista em Sustentabilidade nos Pequenos Negócios do Sebrae, Adriana Dantas, ressalta os motivos que levam as empresas a investir em iniciativas sustentáveis: “Essa percepção de integração do social e ambiental com o econômico nas empresas vem crescendo a cada dia; apesar de já não ser mais possível atuar sem levar em consideração as questões de sustentabilidade, o fato é que os consumidores valorizam muito as empresas que têm essa preocupação. Ser sustentável representa, hoje, um grande fator para fortalecimento da marca. Cada vez mais, os consumidores vêm demonstrando que se importam muito com o assunto”.

Grandes empresas

O compromisso com melhores práticas de responsabilidade social e ambiental no desenvolvimento dos negócios também é uma preocupação de grandes empresas, a exemplo da Renner, que começou a abastecer as lojas a partir de geração fotovoltaica. Desde fevereiro deste ano, todo o consumo energético de quatro unidades do Rio de Janeiro é suprido dessa forma – são três lojas de rua localizadas em Ipanema, Copacabana e Largo do Machado e uma loja no Shopping Madureira.

O gerente sênior de Sustentabilidade da rede, Eduardo Ferlauto, destaca que essa preocupação está presente nos valores e no planejamento estratégico da empresa: “As iniciativas na área da sustentabilidade incluem ainda a gestão ecoeficiente de processos.  A construção e reforma de nossas unidades, por exemplo, seguem um manual de obra baseado em práticas sustentáveis que permitem a redução do consumo de água e de energia”.

No caso do Rio de Janeiro, a aquisição de energia a partir da geração distribuída também garantiu para a Renner uma redução do custo de energia elétrica mensal de cada uma das lojas. Isso mostra que iniciativas sustentáveis geram bons resultados, tanto no aumento da clientela quanto na economia de recursos da empresa.

“Entendemos que, ao oferecer ao cliente uma moda cada vez mais responsável, estamos agregando valor aos nossos produtos, e o consumidor reconhece isso. As pessoas enxergam na sustentabilidade um atributo importante e que pode influenciar suas decisões de compra”, completa Ferlauto.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Instagram é a plataforma digital que mais engaja

O acesso às redes sociais cresceu 31% em 2021 e os brasileiros contabilizaram mais 13,4 bilhões de ações nestes canais. Também foram contabilizados mais de 9,8 milhões de conteúdos produzidos, 19% acima da média de 2020. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.