Tendências e Inovação

Transações financeiras pelo telefone

Aplicativo Celcoin transforma smartphone em terminal de serviços financeiros variados

Os brasileiros estão cada vez mais interessados em tecnologia, porém, em algumas regiões do país, o acesso aos benefícios que ela proporciona ainda é limitado para realização de transações financeiras e prestação de alguns serviços. Para viabilizar o dia a dia de milhares de pessoas, em 2016, o empresário Marcelo França lançou no mercado o Celcoin, um aplicativo gratuito que trouxe inovação às operações financeiras e pode ser utilizado em qualquer parte do Brasil. As regiões Norte e Nordeste são as principais consumidoras do app e já representam o maior número de transações no país: 48% dos R$ 51 milhões movimentados por mês. Esse montante tão representativo foi possível devido à facilidade de o app transformar qualquer smartphone em um terminal capaz de realizar serviços de recebimento de contas; recarga de celular; jogos; passagens rodoviárias; planos de TV paga; e até mesmo venda de créditos para Netflix e Uber.

O Celcoin chegou, também, como alternativa para autônomos, varejistas e pontos de venda na obtenção de renda extra, oferecendo esses novos serviços aos clientes, num momento em que o país está passando por uma crise econômica que atinge demasiadamente a oferta de empregos. Atualmente, existem mais de 11 mil agentes cadastrados no aplicativo. “Em 2018, a empresa chegou próximo de atingir a meta de R$ 1 bilhão em transações pelo aplicativo e conquistou R$ 10 milhões em receita, o que nos garantiu um crescimento três vezes maior em relação a 2017. Nossa perspectiva para 2019 é ainda mais positiva, pois esperamos crescer três vezes mais que no ano passado, seguindo nossa expansão pelo Brasil”, diz Marcelo França, CEO do app.  

De acordo com ele, a estratégia da start-up para 2019 é aumentar os investimentos no território nacional. “Identificamos diversos municípios no Brasil aonde queremos levar a funcionalidade do app, em razão da deficiência de tecnologia e difícil acesso a serviços financeiros”, explica.

BOX

Como funciona a compra dos serviços oferecidos?

O consumidor solicita o serviço que deseja – como recarga de créditos no celular, pagamento de conta, entre outros – a um agente Celcoin pelo aplicativo, que realiza a transação, recebe do consumidor o pagamento em dinheiro ou cartão e entrega um comprovante digital dessa transação, via SMS, WhatsApp ou e-mail. Dessa forma, além de gerar oportunidades aos agentes, os serviços variados são levados a milhares de consumidores. Nossa rede de agentes atende entre 600 e 800 mil pessoas todos os meses.

Qual porcentagem de bônus os comerciantes recebem em cada transação?

Os bônus são diferentes para cada tipo de serviço: nas recargas, passagens, jogos e conteúdo digital, 1% sobre o valor transacionado; no pagamento de contas, um valor fixo por cada conta. Somente pelo aplicativo, mais de R$ 5 milhões foram injetados na economia com o pagamento de bônus para os agentes e, conforme estimativas, é possível incrementar entre 10% e 15% a renda mensal de milhares de microempreendedores.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.