Movimento Varejo

Vai começar!

Ação deve servir como mais uma força de motivação à volta do comércio

Equipe da loja de roupas e calçados Jaisa, da cidade de Sinop-MT. Uniforme em verde e amarelo para maracar a Semana Brasil

Tudo pronto para a segunda edição da Semana Brasil, que acontecerá entre os dias 3 e 13 de setembro de 2020. Lançada no início do mês para servir de impulso para o setor de comércio e serviço retomar às atividades depois de meses de paralização, a campanha mobilizou empresários, entidades e empresas para que haja o maior número possível de participantes.

Já nos primeiros dias do lançamento, gigantes do comércio de diferentes setores, como alimentação, eletrônicos e eletrodomésticos, computadores, móveis e material esportivo aderiram à campanha e devem contribuir para o aumento das vendas e a movimentação da economia.

Para o presidente do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), Marcelo Silva, que está à frente da organização da ação, o momento é de união e de esforço para a retomada da economia. “O que precisamos agora é criar um clima de motivação para reduzirmos o impacto da crise nas pequenas e médias empresas que, aos poucos, já vem mostrando recuperação. Esses sinais já estão sendo sentidos desde junho, e a Semana Brasil deve servir como mais uma força de motivação e estímulo ao comércio”, diz Marcelo.

O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), José César da Costa, entende que a campanha acertou ao aliar a questão da segurança e da retomada da economia. “A CNDL acredita que esse é espírito que vai guiar o comércio daqui para frente, e que é ele que vai garantir uma recuperação econômica segura e responsável”, diz.

Dentro do sistema CNDL várias entidades já estão prontas para a Semana Brasil. A Câmara de Diretores Lojistas de Sinop (CDL-Sinop), em Mato Grosso, se uniu à Associação Comercial e à prefeitura para organizar os lojistas motivando-os a vestirem suas equipes e decorarem suas lojas de verde e amarelo, além de promoverem descontos atrativos para a população.

O diretor da CDL local, Fernando Raiter, destacou a facilidade para os empresários aderirem à campanha. “As empresas podem participar se inscrevendo no site do Governo Federal, com isso vamos poder pontuar no ranking Brasil. É rápido e não tem custo. Os descontos são livres, o próprio comerciante que escolhe qual a programação e promoção ele vai lançar para seus consumidores”.

O vice-presidente da Associação Comercial de Sinop, Thiago Medina, lembra que a data é excelente para aumentar as vendas. “Os comerciantes e lojistas vão poder usufruir dessa oportunidade, fazendo uma decoração verde e amarela, patriota, comemorando essa semana que nós temos da independência, deixando as empresas mais atrativas para os consumidores e aumentando as vendas”.

Em Chapecó, a CDL local se uniu a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), o Sindicato do Comércio da Região, o Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Chapecó (Sihrbasc) para promoverem a Semana Brasil.

As empresas da cidade que participarão da iniciativa estarão identificadas com cartazes da campanha. Cada estabelecimento oferecerá descontos em produtos e serviços de acordo com suas políticas de vendas.

O presidente da CDL, Clóvis Afonso, ressalta a importância de apoiar o comércio local e fortalecer a economia do município, seja com compras on-line ou de forma presencial. “É essencial que a roda da economia gire. Sugerimos aos lojistas que invistam em promoções para estimular as vendas e aos consumidores para que não deixem de prestigiar o comércio local que estará com ofertas especiais no período”.

Relacionadas
Movimento Varejo

WhatsApp no meio empresarial: o poder da mensagem para engajar o cliente

A pandemia acelerou o processo de digitalização das empresas e causou mudanças visíveis no relacionamento entre cliente e marca. Alguns exemplos são o aumento das compras online, o fortalecimento do atendimento omnichannel e a busca pela melhora contínua da experiência do cliente por meio de ferramentas digitais. Nesse contexto, o WhatsApp, aplicativo de mensagens mais usado no Brasil, ganhou destaque.
Movimento Varejo

Transformação digital já é real para mais da metade das PMEs

Segundo estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV), pelo portal Terra, dentre as micro e pequenas empresas (MPEs) do país, a transformação digital já está presente em 66% das organizações, conforme o Mapa de Digitalização das Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, da FGV, em conjunto com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Ressalta-se, ainda, que as PMEs são responsáveis por 30% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 50% dos postos de trabalho criados no Brasil.
Movimento Varejo

Burocracia na hora de consumir é empecilho para 8 em cada 10 brasileiros

Os brasileiros ainda sofrem com um entrave bem antiquado na hora de comprar bens e serviços: a complexidade para provar quem são. Soluções para agilizar o atendimento ao cliente e finalizar uma compra como biometria, que usa a identificação da digital, ou o reconhecimento facial – também chamada de biometria facial, ainda são pouco utilizadas por empresas de varejo e serviços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.