Tendências e Inovação

Alimentação saudável nas empresas

Start-up oferece clube de assinatura e mira opções nutritivas e lanches equilibrados

Com o excesso de afazeres do dia a dia, principalmente no trabalho, está cada vez mais comum as pessoas não terem tempo para programar as refeições diárias de maneira equilibrada. “A maior dificuldade dos pacientes é saber escolher um lanche saudável,que agregue sabor e nutrientes. Além disso, fazer um planejamento desses lanches ajuda a manter uma dieta sem monotonia alimentar”, explica a nutricionista Isabel Barcelos, da Vienut – Soluções em Nutrição.

Atenta ao segmento corporativo, a start-up Hisnëk, fundada em 2014, surgiu com a ideia de resolver o problema do lanche de maneira prática e saudável. Pensando nessa solução, foi criado um clube de assinatura de snacks, o Hisnëk Corp.  O serviço funciona como um benefício de saúde e qualidade de vida, no qual empresas podem oferecer a seus colaboradores caixas mensais com opções nutritivas e leves para o lanche. Aderindo ao clube,as corporações poderão subsidiar entre 30% e 60% do valor de qualquer caixa Hisnëk para seus funcionários. Cada um dos 22 itens que compõem os boxes sai em torno de R$ 2.

A empresa apresenta quatro modalidades no plano de assinatura: mensal, trimestral,semestral e anual – esse último garante mimos aos clientes. Há opções variadas para os conteúdos dos boxes: o free,para intolerantes à lactose e celíacos; o classic,que agrada todos os gostos; e a versão mini, em quantidade reduzida. Os assinantes podem ainda usufruir do serviço de orientação nutricional on-line, tirando dúvidas e recebendo dicas, com retorno em até 48 horas.

Os snacks que fazem parte das caixas não têm gordura trans ou hidrogenada, nem aditivos químicos tóxicos, e possuem percentual controlado de sódio, açúcar e gordura. “Atuamos em três pilares: oferecendo produtos saudáveis a preços muito baixos, orientação nutricional e ações para conscientizar os colaboradores. Nosso modelo é muito inovador: a empresa nos paga um fee baixo pela sua população de colaboradores e isso permite que todos os itens sejam oferecidos”, diz Carolina Dassie, fundadora e CEO da Hisnëk. Atualmente, a start-up atende a diversas empresas, como Nokia, Alelo, DASA, Reed,entre outras. Os produtos podem ser entregues em qualquer parte do país, sendo a maior concentração de demanda na região Sudeste do país.

De acordo com a CEO da Hisnëk, o principal desafio é fazer uma avaliação constante do produto, para que a start-up sempre possa desenvolver melhorias e, desse modo, gerar uma experiência de consumo cada vez melhor. “Recentemente, lançamos uma caixa sem açúcar – a Hisnëk Zero – e uma nova funcionalidade que permitirá a personalização das caixas”, comenta Carolina.

A empresária acredita que, nos últimos anos, houve um aumento na preocupação da população com a saúde; com isso, a busca por alimentos mais saudáveis se tornou uma tendência irreversível. Segundo ela, estimativas mostram que, em 2025, o mercado global de snacks saudáveis movimentará em torno de 35 bilhões de dólares.

A Hisnëk possui o único clube de assinaturas do Brasil voltado para o mundo corporativo, já recebeu R$ 360 mil em investimentos e pretende alocar R$ 100 mil, com o objetivo de intensificar atividades comerciais e penetrar ainda mais nesse mercado. “O próximo passo para o crescimento da empresa é intensificar a prospecção de novos clientes corporativos”, finaliza.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Três aplicações eficientes e modernas que podem melhorar a competitividade do varejo

A tecnologia é capaz de tornar o modelo de varejo mais competitivo e lucrativo, além de garantir que os negócios se atualizem e não sejam excluídos do mercado por falta de inovação. Não à toa, sua aplicação em torno da automação de processos em busca de mais eficiência foi batizada como Quarta Revolução Industrial. E, após tantos avanços, ainda há o que ela pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas que compõem o ecossistema do consumo e, também, o setor como um todo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Brasileiros querem comprar mais do comércio local

Levantamento da Plataforma Gente, da Globo, aponta que 71% dos consumidores brasileiros pretendem comprar mais de negócios locais porque querem que eles permaneçam abertos. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.