Movimento Varejo

E-commerce sobe 41% em 2020 e atinge R$ 87,4 milhões

Add To Cart Internet Web Store Buy Online E-Commerce concept.

Em um ano de distanciamento social, restrição da circulação e muitas lojas fechadas, o comércio eletrônico fez a festa. Segundo o relatório Webshoppers 43, da Ebit/Nielsen e do Bexs Banco, o comércio eletrônico avançou 41% em 2020, atingindo faturamento de R$ 87,4 milhões, a maior alta de 13 anos. A título de comparação, em 2018, o crescimento do comércio online havia sido 12% e, em 2019, 16%.

O crescimento foi generalizado, por todas as categorias, afirmou ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) o head de e-commerce de Ebit/Nielsen, Marcelo Osanai.

Em número de pedidos, a alta foi de 30%, para 194 milhões. As compras pelo celular dispararam e o dispositivo passou a representar 55,1% do total, o equivalente a R$ 45,9 bilhões. A navegação pelo celular é muito mais acessível à maioria da população , lembra Osanai.

Por categoria, um dos crescimentos mais expressivos foi o da categoria de Casa e Decoração, que avançou 71% em número de pedidos e passou a representar 15% do total. Em faturamento, a categoria representa 12%.

Nesta categoria, estão incluídos móveis, decoração e produtos de limpeza, tudo o que é para consumo doméstico , diz Osanai. Neste caso, entraram itens como álcool 70º, fundamental para o combate ao coronavírus, e também desinfetantes.

Alimentos e Bebidas apresentou crescimento de 59% do número de pedidos, mas representa apenas 4% do total. A categoria Farmácia subiu 19% no mesmo indicador, mas significa 1% do total. Com a maioria das lojas fechadas, as pessoas procuravam ir pessoalmente fazer suas compras nestas duas categorias , diz Osanai.

Para o executivo, a menor representatividade de ambas as categorias também está relacionada ao tíquete-médio mais baixo, que nem sempre compensa o valor do frete. O frete grátis, por sinal, incentivou consumidores e respondeu por 43% das compras.

O executivo destaca o salto dos estados do Nordeste na fatia total do varejo online: de saltou de 18,5% para 31,7% em 2020. O Sudeste também cresceu e representa hoje 52% do faturamento, mas o movimento do Nordeste mostra a força do processo de interiorização do e-commerce , afirma.

Fonte: BOL

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Brasil reduz para 3 dias o tempo de abertura de negócios em todos os estados

Pela primeira vez, todos os estados brasileiros e o Distrito Federal reduziram o tempo de abertura de empresas e negócios no nosso país para menos de três dias. Os dados são do painel da Receita Federal, gestora do sistema integrador nacional. O último estado a bater este recorde foi a Bahia. Esse é o resultado do trabalho coletivo da REDESIM nas esferas federais, estaduais e municipais, marcando conquistas que desburocratizam a abertura de empresas no Brasil e beneficiam o empreendedor brasileiro. Compartilhe:
Movimento Varejo

Precifica organiza 1ª Pricing & Revenue Masterclasses

A Precifica, especialista em soluções de pricing, em parceria com Fabiano Coelho, PhD em Business Administration pela Florida Christian University e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), vai realizar a primeira edição das “Pricing & Revenue Masterclasses: à frente na digitalização exponencial”. As aulas acontecerão nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de agosto, das 19h às 20h30, e a inscrição pode ser feita por meio do site da Precifica (clique aqui). Compartilhe:
Movimento Varejo

Quais setores podem se beneficiar das tendências logísticas ao longo deste ano?

As empresas de entregas rápidas, por serem as encarregadas de chegar com os pedidos até os clientes, precisam ser capazes de entender os sentimentos deles, definindo as tendências logísticas do setor e agindo como um elo crucial dessa cadeia. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.