Pandemia estimula prática de esportes, mostra Google

Foto: Daniel Reche/Pixabay

A maioria pratica atividades físicas muito mais para cuidar de sua saúde e bem-estar do que por estética ou hobby

Uma pesquisa feita pelo buscador Google mostrou que não apenas a pandemia estimulou a prática de esportes, como os brasileiros desenvolveram novas paixões além do futebol. Entre março e novembro de 2020, as buscas por exercícios em casa cresceram duas vezes, com destaque para o aumento do interesse por ciclismo (+144%) e natação (+230%). A porcentagem dos que declaram praticar esportes cresceu de 58% em 2018 para 69% em 2020.

Para entender a relação do brasileiro com esportes e as mudanças no comportamento relacionado com prática de atividades físicas, o Google fez um estudo com 2 mil brasileiros entre 24 e 26 de novembro de 2020. As descobertas foram combinadas com o interesse por diversas modalidades e práticas esportivas na página do buscador e comportamento no YouTube, além de dados das pesquisas de 2006 a 2020 da consultoria especializada Sport Track.

Confira os principais dados da pesquisa:

  • Novos praticantes: Segundo a pesquisa da Sport Track, 39% declararam ter começado a praticar algum esporte novo no período, com destaque para caminhada (23%), corrida (18%) e bicicleta (10%).
  • Bem-estar: O que o estudo revelou é que a maioria quer mesmo é cuidar de sua saúde e bem-estar, muito mais do que por estética ou hobby simplesmente. Entre janeiro de 2017 e novembro de 2020, as buscas por meditação e mindfulness cresceram mais de 113% no Google.
  • Mais perto da natureza: O desejo de estar perto da natureza, que já era uma tendência e referência de um bem-estar holístico, ganhou ainda mais importância: 41% dos brasileiros se exercitam ao ar livre e 23% buscam artigos para atividades externas. Esportes individuais, como surf e skate são os grandes destaques, registrando crescimento de 672% e 550%, respectivamente, nas buscas nos últimos cinco anos.
  • Insatisfação: Dois em cada três brasileiros não estão satisfeitos com suas práticas de exercícios. Para os entrevistados, as principais barreiras são a falta de tempo (25%) e o cansaço (21%). Na pandemia, 24% diz praticar menos esportes e apenas 11% está praticando mais.
  • Oportunidade para o varejo: Aqueles que declaram se exercitar três vezes por semana ou mais são mais da metade (58%) dos que declaram comprar artigos esportivos duas ou mais vezes por mês.
  • Conforto no dia a dia: um a cada quatro diz que usam produtos esportivos no dia a dia, não só no treino.
  • Além do futebol: as modalidades que mais tiveram crescimento de interesse, foram o vôlei (com 41% de menções, contra 26% no último levantamento), basquete (21%, contra 8%) e natação (16%, contra 12%). Já em relação à prática, a caminhada assumiu a dianteira, com 30% das respostas, deixando o futebol em segundo lugar, com 29%. A lista ainda tem a corrida (23%), musculação (16%) e ciclismo (11%).
  • Basquete: na busca do Google, o basquete se destaca cada vez mais entre os brasileiros, com um crescimento de 89% nos últimos 4 anos. E não apenas a modalidade, mas também ligas, times, partidas, produtos e jogadores. O norte-americano LeBron James, do Los Angeles Lakers, se igualou com o jogador Gabigol, do Flamengo, nas buscas do Google no Brasil em 2020.

Fonte: Valor Online

Relacionadas
Tendências e Inovação

7 tendências para o pequeno varejo no pós-covid

Mas nesse momento, enquanto o pequeno empresário habituava-se ao consumidor 4.0 – que opina, indica e interage diretamente com a marca – e fazia a integração entre físico e virtual, a pandemia mudou a velocidade das coisas, e esse é nosso novo desafio: mudar rapidamente nosso jeito de fazer comércio. COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn
Tendências e Inovação

Apps conectam chineses a produtores e ainda geram renda

Tecnologia que permite consumidor comprar direto do produtor esvazia supermercados COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn
Tendências e Inovação

Drive thru: alternativa para movimentar o caixa e garantir a segurança do cliente

Em Brasília, os lojistas do shopping Conjunto Nacional viram as vendas incrementarem ao aderir o serviço; em 11 meses, vendas via drive thru tiveram um salto de 268.12% COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.