Tendências e Inovação

Pronta entrega é serviço-chave para o negócio prosperar

Foto: Igor Gustavo Rodrigues Santos/Divulgação

Felipe Criniti, CEO da Box Delivery, conta como os negócios brasileiros estão lucrando com o delivery na modalidade same day

A entrega de produtos no endereço do cliente já era um diferencial competitivo para os negócios antes da pandemia da covid-19, hoje, é um serviço obrigatório para a empresa que deseja prosperar. E o frete e a qualidade da entrega estão intimamente ligados com a decisão de compra e satisfação do cliente, influenciando, inclusive, se voltará a comprar do seu negócio no futuro.

“A forma como a sociedade se relaciona com a compra online mudou bastante durante a pandemia. Uma grande parcela das pessoas que antes não utilizavam o delivery para nada além do segmento Food, hoje já aderiu ao delivery para diversos segmentos, como por exemplo, compras de vestuário, farmácia e, até mesmo, supermercado”, afirma Felipe Criniti, CEO da Box Delivery, empresa de Santos (SP) especializada em soluções tecnológicas para serviços de logística no modelo lastmile – a etapa final do transporte de mercadoria, que ocorre entre o centro de distribuição/loja e o destino final.

Pesquisa sobre o consumo online no Brasil, divulgada em maio deste ano, mostra que 27% dos entrevistados escolheram uma loja online simplesmente porque oferecia pronta entrega. Já a entrega rápida motivou 36% dos entrevistados a comprar mais de uma vez no mesmo site, aplicativo ou perfil de loja em redes sociais. Por outro lado, 35% desistiram de fazer uma compra porque consideravam o prazo de entrega demorado.

Os dados são de levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas.

Outro dado que chama bastante atenção, 38% das pessoas consultadas no estudo afirmaram que costumam pagar um maior valor de frete para receber as compras mais rápido. O aumento foi de 13 p.p. em comparação com 2019 (em menor medida entre os mais velhos). Além disso, como já havíamos mostrado aqui na Varejo SA, a opção de frete grátis é o fator mais citado para a escolha de uma loja online, com 45% das menções.

“Estabelecimentos que antes não trabalhavam com delivery, tiveram que se adequar a este modelo durante a pandemia e acabaram por enxergar neste segmento uma linha de receita extremamente lucrativa, e seguem trabalhando para expandir cada vez mais seu alcance online”, destaca Criniti.

A equipe da Varejo SA conversou com Felipe Criniti sobre as mudanças impostas pela pandemia do coronavírus ao setor de delivery de produtos. O empreendedor atua no ramo desde 2016. Atualmente, a Box Delivery está presente em 22 estados brasileiros e Distrito Federal e possui mais de 6.000 estabelecimentos comerciais cadastrados. A companhia possui cerca de 96 mil entregadores e realiza, em média, cerca de 18 mil entregas diárias, ultrapassando 3,7 milhões desde sua fundação.

Confira a entrevista:

Estabelecimentos que não trabalhavam com delivery, tiveram que se adequar durante a pandemia e acabaram encontrando uma linha de receita lucrativa”, afirma Felipe Criniti
Foto: Divulgação

Varejo SA – O que mudou na estrutura de logística de entregas nos grandes centros urbanos desde o início da pandemia até agora?
Felipe Criniti – A forma como a sociedade se relaciona com a compra online mudou bastante durante a pandemia. Uma grande parcela das pessoas que antes não utilizavam o delivery para nada além do segmento Food, hoje já aderiu ao delivery para diversos segmentos, como por exemplo, compras de vestuário, farmácia e até mesmo supermercado.

Varejo SA – A demanda por entregas de compras online se manteve depois da reabertura do comércio de lojas físicas?
Felipe Criniti – Sim, se manteve. Estabelecimentos que antes não trabalhavam com delivery, tiveram que se adequar a este modelo durante a pandemia e acabaram por enxergar neste segmento uma linha de receita extremamente lucrativa, e seguem trabalhando para expandir cada vez mais seu alcance online. Além disso, a cultura dos consumidores em relação a compras com entrega delivery está fortemente consolidada mantendo a procura pelo setor. Graças também as redes sociais que foram fator decisivo nessa mudança cultural.

Varejo SA – Qual o tamanho da demanda por entregas na modalidade same day (mesmo dia)? Como a empresa faz para atender com rapidez e manter a qualidade dos serviços?
Felipe Criniti – Praticamente toda a demanda da empresa hoje é same day. Temos um time de atendimento treinado para que possamos sanar qualquer problema ou intercorrência durante uma entrega, além de todo investimento feito para os entregadores, fornecendo premiações e cursos, para que se sintam cada vez mais valorizados e felizes, consequentemente melhorando cada vez mais a qualidade de entrega.

Varejo SA – De que forma a Box Delivery se preparou para atender ao aumento da demanda? A empresa criou serviços diferenciados para atender às necessidades dos consumidores?
Felipe Criniti – Para sermos capazes de atender com qualidade a nova demanda gerada pela pandemia, aumentamos em mais de 300% nossa equipe e expandimos a sede da nossa empresa, para acomodar de forma segura e com distanciamento os nossos colaboradores. Aumentamos também os esforços na captação de novos entregadores para compor nossa base, além de termos iniciado operação em diversas cidades antes não atendidas. Implementamos ainda novos protocolos de higiene mais rígidos e distribuímos kits de proteção aos entregadores, tudo isso para garantir a não propagação do vírus.

Varejo SA – A empresa trabalha com uma rede de entregadores autônomos? Quais formas de transporte? Cite as modalidades de mobilidade, por exemplo, bicicletas elétricas?
Felipe Criniti – Sim, os entregadores se cadastram em nossa plataforma de forma totalmente autônoma, onde ele seleciona o tipo de veículo que trabalha. Aceitamos diversos tipos de transporte: carro, moto e bicicleta elétrica ou não.

Varejo SA – Quanto a empresa cresceu em volume de entregas no País em 2020 e quanto espera crescer neste ano?
Felipe Criniti – Em 2020, tivemos um crescimento de 287% em relação a 2019. Nossa expectativa de crescimento para este ano é de 500% em relação a 2020.

Varejo SA – Quais são os principais desafios que espera enfrentar neste ano diante de uma nova onda do coronavírus?
Felipe Criniti – Manter a qualidade no atendimento e a segurança de nossos entregadores, que estão nas ruas ajudando a manter o restante da população em casa.

Compartilhe:
Relacionadas
Tendências e Inovação

Omnichannel: estratégia é solução para empresas e e-commerces no Brasil

De acordo com uma pesquisa realizada pela All In e Social Miner em conjunto com a Opinion Box em março de 2021, 60% dos brasileiros disseram comprar de forma híbrida (online e loja física) e 16% responderam que a primeira compra online foi em 2020. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Como as marcas podem mostrar respeito à pluralidade dos consumidores?

O Google analisou as buscas relacionadas ao universo do cabelo cruzadas com o qualificador “para” em mais de 20 países e em dezessete idiomas. O resultado do estudo dá pistas de como as pessoas se identificam e valorizam a pluralidade, o que torna indispensável para as marcas prestarem atenção às formas específicas de como as pessoas se relacionam com o seu cabelo. Compartilhe:
Tendências e Inovação

Os segredos para ser um líder de sucesso

Para entender as habilidades que um líder precisa para realizar uma boa gestão, a Revista Varejo S.A. conversou com Caio Cunha. Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.