Movimento Varejo

Afrânio Ferreira de Miranda

O empresário Afrânio Miranda é daquelas pessoas que se dedicam ao máximo em tudo que faz e não medem esforços para alcançar os objetivos traçados. Apaixonado pela vida, pelo empreendedorismo e pelo comércio, iniciou na atividade empresarial há 31 anos. Atualmente, é presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte (FCDL-RN) e diretor da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Confira, a seguir, mais detalhes da sua trajetória.

Qual é o seu negócio?

Graduado em Engenharia Elétrica pela UFRN e Direito pela FARN e pós-graduado em Direito do Consumidor, Direito do Trabalho, Direito Processual Civil e Gestão Estratégica de Pessoas, iniciei na atividade empresarial há 31 anos. Com meus irmãos, Luciano e Paulo Miranda, vendíamos livros de informática e prestávamos serviços em processamento de dados. Atentos à evolução do mercado de tecnologia, fomos ampliando o mix de produtos e, hoje, a Miranda Computação é a empresa de referência no setor de informática no Rio Grande do Norte. A empresa, inclusive, já recebeu reconhecimento público, como a única do estado a receber o prêmio Top dos Tops por cinco anos consecutivos (2012-2016) como marca mais lembrada de Natal. Já ganhamos prêmios nacionais e internacionais pela Microsoft e Intel como varejista de destaque no Brasil, além de prêmios de reconhecimento público, como Top Natal, Marcas que Marcam, Destaques do Mercado, Top of Mind e Top Mossoró. Atualmente, a Miranda possui nove lojas no Rio Grande do Norte e duas em João Pessoa, na Paraíba.

Como começou sua história no Sistema CNDL? 

Entrei no Sistema CNDL por enxergar a necessidade da união dos lojistas para lutar pelos interesses do setor, por acreditar e defender que unidos podemos construir novos caminhos.

Qual é a importância de participar do movimento lojista?

Juntos, somos os responsáveis pela geração de emprego e renda deste país; logo, não podemos ficar como meros expectadores. Temos e podemos fazer muito mais pela nossa economia.

Por que me tornei uma liderança?

Tornei-me uma liderança pelas posturas que sempre adotei em minha vida. Nunca fui de esperar as coisas acontecerem. Sou competitivo, inquieto e acredito que podemos fazer mais pelo outro, pelo comércio, pelo sistema. Sempre fui de lutar pelas causas em que acredito. Acho que foi assim que acabei me tornando líder.

Ser dirigente lojista para mim é…

Doar um pouco do meu tempo e conhecimento para construir novas oportunidades e histórias para o setor do comércio e, assim, contribuir para o desenvolvimento econômico do país.

Compartilhe:
Relacionadas
Movimento Varejo

Logística reversa: 10 ações que reduzem as devoluções no e-commerce

Segundo dados de uma recente pesquisa da Ebit|Nielsen, atualmente quase 30% das compras online são devolvidas ou trocadas no Brasil. Compartilhe:
Movimento Varejo

O algoritmo está mudando a maneira de consumir e produzir conteúdo?

Com o aumento considerável de opções ao dispor do consumidor, implementar tecnologia e análise de dados nos processos criativos se tornou obrigação das marcas. Compartilhe:
Movimento Varejo

Shoppings estão otimistas e fazem investimentos

O segmento brasileiro de shopping centers aposta na retomada da economia e planeja faturamento de R$ 150 bilhões e a inauguração de mais oito centros comerciais ainda este ano. Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.