21 jul, 2024
0 ° C

CDL São Caetano do Sul: inovações para o varejo

O CDL em Todo Lugar desta semana visita São Caetano do Sul (SP), cidade com o melhor IDH do Brasil em 2010.

Foto: Letícia Teixeira / PMSCS

O CDL em Todo Lugar desta semana visita São Caetano do Sul (SP), cidade com o melhor IDH do Brasil em 2010

“A CDL faz exatamente esse papel divulgador, o trabalho de um cicerone da cidade”, diz Alexandre Damásio sobre o Missão Tech & Inovação

Na mesorregião metropolitana de São Paulo (SP), fica localizada a cidade de São Caetano do Sul, que em 2010 foi reconhecida por ter o melhor IDH – Índice de Desenvolvimento Humano do Brasil, segundo o PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. O município também faz parte do ABC Paulista, região tradicionalmente industrial do estado que passa por um momento de transição: a matriz econômica está mudando da Metal-Mecânica para a área de Serviços.

Foi buscando apoiar o setor de Comércio e Serviços nessa transição econômica que a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Caetano do Sul foi reativada em 2019, depois de 18 anos sem funcionamento.

“A nossa volta para São Caetano é justamente para, junto ao SPC – Serviço de Proteção ao Crédito e através de profissionais especializados e do associativismo, acompanhar essa mudança”, detalha Alexandre Damásio, presidente da entidade.

O trabalho realizado pela CDL São Caetano do Sul se baseia em três pilares, segundo o dirigente lojista: primeiro, o SPC e o uso dos dados; segundo, através desses dados, criar diálogos e políticas públicas; e terceiro, desenvolver junto à iniciativa privada estratégias para facilitar a vida dos empreendedores locais, pulverizar custos e gerar para os associados mais e maiores oportunidades de competitividade tecnológica e de qualificação.

“O planejamento até 2025 é trabalhar em dois eixos: a educação financeira e a democracia de crédito. A gente acredita que esses dois caminhos são importantes para que se consiga a paridade do tomador de crédito e transformar isso em riqueza”, explica Damásio.

Neste sentido, a entidade passou a realizar o Índice de Inadimplência da Pessoa Física, para acompanhar e divulgar os dados de negativação do povo local. De acordo com o presidente da CDL, ao entender os motivos da inadimplência, primeiro, é possível tratar o problema, através de políticas públicas ou incentivos privados.

Monumento na Praça dos Imigrantes, em São Caetano do Sul
Foto: Igor Russo/Shutterstock

Pioneirismo e inovação
Outro passo importante para a CDL São Caetano do Sul foi conseguir, junto ao Executivo municipal, participação e assentos nos conselhos de Desenvolvimento Econômico, de Saúde e de Inovação da cidade.

“Essa participação junto ao Executivo local é importante, até para nos alinharmos com a visão da cidade e buscarmos ter na entidade o mesmo pioneirismo visto em outras áreas”, conta Alexandre.

A CDL São Caetano do Sul também acaba de lançar o Missão Tech & Inovação, projeto que promove o avanço tecnológico no setor varejista e atrai investidores para o município.

“Procuramos mostrar para a iniciativa privada as qualidades de São Caetano, cidade que tem vários prêmios em saúde e melhor IDH, além de ser sustentável e próxima da capital. A CDL faz exatamente esse papel divulgador, o trabalho de um cicerone da cidade”, completa o presidente.

Por conta do período pandêmico, a digitalização ganhou força dentro da CDL paulista, nos últimos dois anos. A instituição implementou, este ano, um sistema que digitaliza 100% dos processos de gestão, informação, comunicação, documentos e acesso ao sistema do SPC Brasil. Hoje, a entidade faz tudo de maneira eletrônica.

Estrutura
A entidade conta com uma sala própria no Espaço Cerâmica, um conglomerado empresarial em São Caetano do Sul, onde existem várias torres, auditórios, restaurantes e outros benefícios corporativos, facilidades que a entidade tem acesso. Além disso, conta com um posto de atendimento no Atende Fácil, que oferece para a população vários serviços públicos estaduais e municipais. O balcão da CDL fica próximo ao Detran, Secretaria de Finanças, Junta Comercial e Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

“Essa é uma permissão de uso público que nos dá visibilidade e entrega um atendimento B2C bastante importante para a cidade, incluindo os serviços da CDL”, finaliza Alexandre.

Edição: Fernanda Peregrino