História e inovação para se comunicar com os clientes

As lojas físicas vinham se reinventando muito antes da pandemia da Covid-19 e, cada vez mais, têm exercido o papel de plataforma de comunicação com os clientes. Para fazer isso de forma eficiente, além da tecnologia avançada, elas têm usado também a história das marcas para se aproximar do consumidor.

“Costumamos dizer que o Méqui 1000 não é um restaurante, é uma propaganda em que você entra para comer”, diz o CMO da rede McDonald’s, João Branco, painelistas do terceiro dia do Global Retail Show, maior evento digital de varejo e consumo do mundo. Ele se refere à loja-conceito inaugurada no ano passado em um casarão antigo e preservado da Avenida Paulista, em São Paulo.

Segundo Branco, existe um exercício constante de se pensar para que servem os espaços físicos. “O que a gente entende que o cliente só conseguiria fazer num restaurante?”, questiona. Para ele, a resposta é a experiência. “Nós não vendemos só o Big Mac. Nós vendemos bons momentos.”

Telão de LED e urna para embalagens usadas
No caso da rede brasileira O Boticário, é também uma loja-conceito, localizada em Curitiba, que dá o tom de como a empresa quer ficar marcada na mente do consumidor. O espaço reúne o que existe de mais moderno em termos de design e tecnologia.

“As vitrines são altas e, dentro da loja, um telão de LED traz novidades, lançamentos e interage com os clientes”, explica o diretor de comunicação Gustavo Ferreira. A loja não tem caixas e o consumidor pode finalizar o processo de compra totalmente pelo celular.

A loja-conceito também mostra a sintonia da marca com valores cada vez mais importantes para os consumidores, como o cuidado com o meio ambiente e o gosto pela customização. Numa área específica, o cliente pode personalizar caixas e fitas de presente; em uma urna, pode depositar embalagens usadas de cosméticos.

“Ao mesmo tempo, nós resgatamos nossa história, com prateleiras que remetem ao laboratório antigo, à botica, que foi como a marca nasceu”, diz Ferreira. “A loja tem de facilitar a jornada do cliente, mas também tem o papel de causar encantamento.”

O Global Retail Show, segue até o o próximo sábado (19).

Do Mercado e Consumo

Relacionadas
Movimento Varejo

Espaços que mais aglomeram sofrem mais na retomada

Com a retomada das atividades econômicas em todas as regiões do país, os donos de pequenos negócios passaram a enfrentar o desafio… COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn
Movimento Varejo

Livro aponta caminhos para a digitalização

Uma das perguntas que os consultores Luiz Lobão e Carlos Zilli mais ouvem de CEOs dos mais variados setores é: “Minha empresa… COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn
Movimento Varejo

Evento mostrou um mundo complexo, volátil e instigante

Um mundo mais rápido, volátil e complexo. Esse foi o panorama apresentado e discutido o Global Retail Show 2020 realizado na última semana. O… COMPARTILHAR:FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.