Pesquisas

PIX se consolida como meio de pagamento mais utilizado

Foto: Marciobnws/Shutterstock
Para 62% dos usuários, a preferência pelo PIX deve-se à rapidez e praticidade

Os últimos anos significaram uma verdadeira transformação digital no que diz respeito à utilização de meios de pagamentos mais ágeis e sem a necessidade de compartilhamento de objetos. O PIX é exemplo disso. Criado em novembro de 2020, o PIX registrou uma forte e rápida adesão dos brasileiros e já é o meio de pagamento mais utilizado no dia a dia no país, ultrapassando até mesmo o cartão de débito e o dinheiro em papel.

O dado faz parte da pesquisa realizada pela CNDL — Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo SPC Brasil — Serviço de Proteção ao Crédito, em parceria com o Sebrae. De acordo com o levantamento, as modalidades de pagamento mais utilizadas pelos brasileiros no dia a dia são:

  • PIX (67%, com crescimento de 27 pontos percentuais comparado a 2021 e sobretudo entre os mais jovens);
  • Cartão de débito (42%, principalmente entre os mais velhos);
  • Cartão de crédito (35%, com destaque na classe A/B);
  • Dinheiro (22%, com queda de 18 pontos percentuais frente a 2021).

Confira a pesquisa completa.

Para 62% dos usuários, a preferência pelo PIX deve-se à rapidez e praticidade, bem como pelo fato de o valor ser transferido na mesma hora (49%) e por não pagar taxas e tarifas (32%).

Transações eletrônicas à vista superam o dinheiro em papel
De acordo com o levantamento, 98% dos consumidores costumam fazer pagamentos à vista, isto é, quase a totalidade. Nos pagamentos à vista, em que a quitação da compra ocorre na hora, o meio que os internautas mais costumam utilizar é o PIX, citado por 88%. Em seguida, aparece o cartão de débito (78%) e, em terceiro lugar, o dinheiro (72%). Na comparação entre as últimas pesquisas, houve um crescimento do PIX, citado por 70% em 2021, e do cartão de débito (66% em 2021). Com o crescimento do cartão de débito, o dinheiro passou da segunda para a terceira colocação.

98% dos consumidores costumam fazer pagamentos à vista, sendo que o PIX é o mais usado (88%)

Além dessas formas campeãs de pagamento à vista, os entrevistados também costumam utilizar: boleto à vista (44%); transferências bancárias (39%); e débito automático (36%). QR Code e Whatsapp foram citados com percentuais maiores do que os observados no ano passado. O pagamento com QR Code passou de 18% para 33%; já o pagamento pelo aplicativo de mensagem passou de 4% para 7% − uma modalidade ainda incipiente.

O uso das carteiras digitais, ou contas de pagamento, como Paypal, Pag Seguro, Moip, Pic Pay, Mercado Pago, Samsung Pay, Apple Pay etc, também vem crescendo: passou de 32% para 55%. Essas contas são providas pelas chamadas Instituições de Pagamento e têm as funções básicas de uma conta corrente, mas não são consideradas como tal pela regulação.

Com relação ao pagamento a prazo, a pesquisa aponta que 71% também costumam utilizar essa forma de pagamento. E nesse caso, o cartão de crédito lidera, mencionado por 67%. O crediário aparece em seguida, citado por 14%. Em desuso, o cheque pré-datado foi citado por apenas 2%.

Os pagamentos a prazo mostraram-se menos importantes como formas utilizadas no dia a dia. De acordo com a pesquisa, 36% elencaram uma modalidade a prazo entre as duas mais utilizadas. E, nesse caso, o cartão de crédito lidera, mencionado por 35%. O crediário aparece citado por apenas 1%.

O que determina, afinal, a preferência por uma modalidade de pagamento?
Entre os que citaram o pagamento através de cartão de débito entre os mais utilizados no dia a dia, a principal justificativa foi a praticidade, citada por 47%. Em seguida, aparece a aceitação nos estabelecimentos (28%).

Na hora de escolher o meio da pagamento, maioria dos entrevistas dão preferência para as opções que consideram mais práticas, rápidas e seguras

No caso do PIX, o principal motivador é a rapidez e a praticidade, mencionadas por 76%. O motivo segurança foi o segundo mais citado (20%), apesar da queda com relação à 2021 (32%), provavelmente relacionada a casos de fraudes e golpes.

Para aqueles que citaram o dinheiro entre as modalidades mais utilizadas, a praticidade e a rapidez também apareceram com destaque, citadas por 27%.

No caso do cartão de crédito, os principais motivos são o prazo maior para o pagamento (52%) e a possibilidade de parcelar as compras (39%).

“Esses dados mostram, em suma, que o brasileiro está habituado a pagar de diversas formas. E, como se pode supor, para cada tipo de compra, existe uma modalidade mais utilizada. Por isso os estabelecimentos comerciais devem ficar atentos à tendência de digitalização dos meios de pagamentos. O consumidor quer praticidade, segurança e rapidez”, destaca o presidente da CNDL, José César da Costa.

De 15 a 22 setembro de 2022, foram entrevistados, via web, 800 internautas residentes nas capitais brasileiras com idade igual ou maior a 18 anos. A margem de erro é de 3,0 pontos percentuais.

Saiba mais
Modalidades de pagamentos mudam de acordo com o tipo de estabelecimento

Relacionadas
Pesquisas

Inadimplência tem pequena queda e atinge 65,06 milhões de brasileiros

Em comparação ao ano passado, número de inadimplentes do Brasil teve crescimento de 8,79%. Média das dívidas é de R$ 3.812.
Pesquisas

Para brasileiros, combate à corrupção deve ser prioridade do governo em 2023

Sondagem da CNDL e o SPC Brasil revela o que os brasileiros esperam do novo governo em 2023.
Pesquisas

Inadimplência cresce e atinge 65,53 milhões de brasileiros

Número de inadimplentes do Brasil teve crescimento de 9,68% em comparação a novembro de 2021. Média das dívidas é de R$ 3.775,32.